APRENDA A USAR A FOTOMETRIA NA FOTOGRAFIA

Last modified date

Comments: 0

A fotometria tem um papel importantíssimo na fotografia: medir a luz do ambiente/objeto que será fotografado. Lembre-se: Sem luz adequada, não existe foto! A palavra fotografia vem do grego, onde “foto” representa “luz” e “grafia” significa “escrever”, portanto, a luz é o grande pilar da arte de fotografar.

É essencial ao profissional conhecer os conceitos da fotometria. Usá-la como ferramenta irá elevar o seu nível no ramo, diferenciando seu trabalho dos outros.

DEFINIÇÃO

Basicamente, podemos definir fotometria como a medição da luz. Apesar de soar moderno, essa técnica é usada desde as câmeras analógicas.

Por se tratar do grande material de construção para uma fotografia, é importante que a luz capturada esteja em perfeita harmonia com o cenário.

Mesmo que a base da fotografia incentive a expressão de cada profissional, a fotometria serve para facilitar a captura de uma imagem da maneira mais nítida possível.

Para ter controle sobre sua imagem, é preciso compreender 3 fatores que sustentam a análise da fotometria e como podem direcionar a luz de maneira ideal.

Esses fatores são a abertura do diafragma, sensibilidade ISO e velocidade do obturador. Cada elemento complementa o outro, entenda o papel de cada um na fotografia.

ABERTURA DO DIAFRAGMA

Conhecida nas câmeras como “valor f/x”, o número da abertura define o quão aberta a lente está para captar luz ao sensor do aparelho. Logo, quanto maior a abertura, mais luz é captada pelo mecanismo da câmera.

Além da luminosidade, a ferramenta também determina a profundidade de campo, que corresponde ao alcance do foco.

SENSIBILIDADE ISO

O valor ISO corresponde à sensibilidade do sensor à luz do ambiente. Portanto, quanto maior o ISO, mais luz ele captura. Ideal para ambientes com luminosidade baixa. Porém, fique atento: ISO muito alto gera ruídos na foto, alguns consideram um defeito na foto, outros usam como recurso de originalidade, depende do profissional.

VELOCIDADE DO OBTURADOR

Conhecido como tempo de exposição, ele regula o tempo que o sensor abre, captura a luz e fecha. A velocidade alta é recomendada para fotos em movimento, uma vez que diminui muito a probabilidade de tremores na imagem.

Períodos longos de exposição capturam mais luz, mas exigem mãos firmes ou tripés para um resultado nítido e limpo.

MEDIÇÃO DE LUZ

Existem tipos de fotometria que contribuem para o conhecimento do assunto. Normalmente, as câmeras possuem 3 modos diferentes: medição central/pontual, parcial/ponderada e matricial. Vamos entender um pouco mais sobre eles:

CENTRAL/PONTUAL

Nessa opção, o fotômetro irá enfatizar na leitura da luz central da cena, sem se importar com as luzes que estiverem fora dessa região. Ideal para utilizar em retratos/objetos que precisem ter destaque na cena.

Mesmo ignorando a iluminação do fundo, o fotômetro conseguirá realizar uma medição que permita deixar o foco em harmonia com o cenário.

PARCIAL/PONDERADA

Com esse tipo, a leitura de luz é realizada em uma área ligeiramente maior que apenas o centro. O restante do cenário fora da área principal também será desconsiderado. Perfeito para fotos em grupo, onde os elementos principais estão além do centro mas sem ocupar o quadro inteiro.

Fique atento para que ninguém fique fora do campo de leitura, pois a iluminação será destoante do resto do grupo.

MATRICIAL

Utilizando esse modo, é possível analisar o quadro inteiro da imagem. Toda luz que chega ao sensor receberá uma média. Através do fotômetro, a câmera irá mostrar o que deve ser feito. Ideal para fotos em ambientes bem iluminados, mas é preciso saber que ao ler a cena toda, sombras e luzes muito fortes podem confundir o sensor e desequilibrar a fotometria.

Com treino e tempo, o profissional consegue se acostumar com essas técnicas e suas variações. Ao usar um fotômetro (seja embutido ou externo), leia o manual do equipamento. Conhecer sua câmera facilitará o caminho para obter resultados positivos independente da situação.

Não se prenda apenas ao fotômetro, confie na sua habilidade e individualidade como fotógrafo.

Bons estudos!

fstop

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post comment