Edição, tratamento e manipulação de fotos: entenda sobre cada uma delas.

Last modified date

Comments: 0

Geralmente, todas esses processos andam lado a lado: Edição, Tratamento e Manipulação de fotos. O resultado final muitas vezes depende desses 3 passos, tornando-os parte de um fluxo de trabalho fotográfico. Que tal entender um pouco de cada etapa e melhorar suas habilidades como fotógrafo? Vem com a gente!

EDIÇÃO

A edição também pode ser chamada de “curadoria de fotos”, sendo basicamente um processo de seleção das fotos em si. Muitos confundem o termo, imaginando que seja algo como “editar em algum software”, como o photoshop por exemplo. Mas, na realidade, o profissional está apenas escolhendo quais fotografias irão para a próximo etapa de tratamento. Na fotografia analógica, essa fase do trabalho era feito através do negativo, de impressões menores das fotografias ou folhas de provas, Hoje em dia, ao selecionar as fotos, muitos fotógrafos usam programas como Adobe Lightroom, Capture One, etc.

TRATAMENTO

Geralmente o segundo passo do fluxo de trabalho, consiste basicamente em realizar ajustes de melhoria. No Adobe Lightroom, o termo é conhecido como revelação. Uma fotografia que sai crua da câmera, passa por esse tratamento para correção nas cores, contraste, saturação, entre outros ajustes, para que o resultado seja satisfatório tanto para o fotógrafo quanto para o cliente. Para não confundir com o passo acima de edição, esse processo é conhecido como tratamento. Inclusive, através dessa etapa que o profissional define seu padrão de cores: muito ou pouco contraste, pretos mais foscos ou pulsantes, brancos neutros, cores pastéis, etc.

MANIPULAÇÃO

Último processo após edição e tratamento, a manipulação agrada aos profissionais que amam dar seu toque pessoal nas imagens. É um conjunto de técnicas para alterar certos aspectos da fotografia, como cenário, luz e efeitos. Apesar de ser um assunto delicado para os entusiastas que defendem as fotografias “originais”, a manipulação pode agregar muito valor ao resultado final, basta que o fotógrafo tenha conhecimento e habilidade na hora de inserir suas alterações.

Agora que esses pontos estão mais claros, qual parte do processo mais te agrada? Não é obrigatório efetuar os passos exatamente como descrevemos, são apenas sugestões que podem facilitar seu trabalho e organizar melhor sua rotina, oferecendo um serviço adicional com qualidade e responsabilidade.

Conhecimento nunca é demais, conte com a F/STOP para aprender cada vez mais sobre o mundo da fotografia!

fstop

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Post comment